Blog

As respostas para as principais dúvidas sobre limpeza condominial

A higienização de um espaço em que pessoas vivem, transitam e convivem garante a conservação e a beleza do lugar e a saúde e o bem-estar de quem o frequenta. Como em nossas residências, a limpeza condominial também precisa ser realizada com regularidade, praticidade, rapidez e eficiência. Não se trata de tarefa simples, já que se refere a espaços amplos, diferentes entre si, em que há muitas pessoas com suas particularidades envolvidas. Este artigo levanta algumas respostas para as principais dúvidas que surgem na hora de promover a limpeza condominial de prédios residenciais ou comerciais. Confira!

Quem atende pela limpeza condominial? Segundo o Artigo 1348 do Código Civil brasileiro, é de responsabilidade do síndico manter as áreas comuns dos prédios em pleno funcionamento e limpas, administrando todo o processo envolvido nesta tarefa. O zelador trabalha como braço direito do síndico e deve promover um dia a dia condominial saudável e tranquilo. Se esses profissionais não cumprem com suas obrigações, normalmente problemas aparecem.

Quais os tipos de limpeza condominial? A limpeza geral dá conta de ambientes amplos e de maior circulação, como halls, elevadores e corredores. A de manutenção pode ser realizada várias vezes ao dia, em determinadas áreas que devem estar sempre limpas – aí inclui-se a varrição. Já a de conservação é realizada em ambientes com alto fluxo de pessoas e em horários de maior movimento, para que mesmo com o volume de gente em menos tempo, tudo se mantenha limpo e adequado – recolher o lixo, por exemplo.

Em que frequência elas devem ser realizadas? Aqui temos uma tabela que pode orientar os responsáveis pela limpeza de um condomínio com uma boa estrutura à disposição dos condôminos:

Limpeza diária ● Calçadas; ● Hall de entrada; ● Portaria – com atenção especial para telefones, interfones, monitores e computadores; ● Elevadores; ● Banheiros; ● Objetos de decoração; ● Sauna; ● Sala de Ginástica; ● Vestiários.

Limpeza semanal ● Playgrounds; ● Brinquedoteca; ● Quadras; ● Churrasqueiras (naturalmente, quem as usa deve limpar logo após); ●

Salão de jogos; ● Caixas de hidrantes e extintores; ● Quadros de decoração e de aviso; ● Prataria decorativa; ● Móveis.

Limpeza quinzenal ● Vidros da portaria a áreas comuns; ● Sala de máquinas; ● Halls de pisos de madeira ou pedra; ● Paredes.

Limpeza mensal ● Halls de pisos de madeira ou pedra; ● Paredes; ● Garagem; ● Escadas de emergência; ● Salão de festas; ● Janelas externas das áreas comuns; ● Grades e portões; ● Calçadas de forma mais pesada, com hidrojateadora, por exemplo.

Limpeza semestral ● Retirar o pó de superfícies altas, como tubulações. Como cada condomínio tem suas peculiaridades, regras são necessárias para garantir que a higiene sempre esteja em dia, de acordo com as necessidades dos espaços. Igualmente importante é organizar uma agenda para determinar as áreas a serem limpas a cada dia.